19 setembro 2007

web surfers

Nada como tomar contacto com a realidade para nos apercebermos da dita.
Aquela coisa ali ao canto, que mede visitas, tem, como sabem, a capacidade para fornecer alguns indicadores adicionais, tais como de onde é originário o visitante, qual o motor de busca utilizado para o efeito - e até a definição de ecrã que usam. Enfim, dados interessantes para quem não tem vida e perde tempo a tentar fazer estatísticas mentais.
Um dos dados que aquela coisa também proporciona é qual foi a palavra chave pesquisada pelo cibernauta para chegar até nós - até mim, no caso dos infelizes.
Calma, hei-de chegar ao tema... ainda esta semana, prometo.
Reparei hoje, durante um daqueles meus instantes de ausência de vida, que uma parte importante de quem até mim chegou pretendia encontrar "gajas" - até da Suécia procuram "gajas". Em Português.
Gajas? Aqui?
De facto, até encontraram. Certamente não as que esperavam, mas antes uma queixa que formalizei em Julho.
Por esta via, pude confirmar na primeira pessoa a informação mais amplamente divulgada de que existe uma utilização intensiva da web para procurar "gajas" (e "gajos", provavelmente). Confirmo também que existem palavras chave, como "gaja" e "gajas", que podem tornar qualquer espaço mais frequentemente visitado.
Não que isso me interesse, claro... a quantidade de vezes que repito a expressão "gajas" é meramente fortuita...

3 comentários:

Thunderlady disse...

Já escrevi sobre algo semelhante, escrevi várias vezes a palavra "sexo" e mais umas quantas afins. Não resultou.

pensamentosametro disse...

Mas como é que vocês vêem isso??????????????????????

Cai de Costas disse...

Por aqui resultou: 35% dos visitantes de hoje procuraram exactamente "gajas".