10 agosto 2008

no pain...

A Alemanha do final do século XIX produziu dois indivíduos que muito admiro. Virtude do trabalho de pesquisa que efectuaram, consigo nos dias que correm evitar sessões diárias semelhantes à que agora terminei.
Na verdade, o esforço necessário à manutenção (termo simpático e estimulador da auto-estima que pode e deve ser substituído por recuperação) da forma física efectuado através do pedalar de uma bicicleta, para além de doloroso, é visivelmente moroso - comprovado pelo facto de estes 20 minutos terem resultado no reactivar de quase todas as glândulas sudoríferas, há longo adormecidas, excepto aquelas situadas na zona abdominal que, seguramente envergonhadas pela excessiva presença de tecido adiposo nas imediações, abstiveram-se de me dar a satisfação de produzir uma gota que fosse.
Sendo early days, não será esta ausência que irá demover-me da tentar nova e mais prolongada proeza da mesma natureza, arrojando-me dessa vez, para além do que promete a força humana, a ultrapassar o fim da rua e ficar pelo menos a dois quarteirões de distância.
Tudo isto usando apenas meios próprios e esquecendo por um instante o génio das invenções dos tios Otto e Diesel.

3 comentários:

Anna disse...

ahahahahah!
É isso mesmo meu caro... no pain no gain!.. E sem querer desmoralizar.. são necessários muitos mais minutos que uns míseros 20..
Mas deixa lá.. de ceteza que Otto e Diesel ficaram gordos e anafados após a sua maravilhosa invenção.

Tuxa disse...

queres vir fazer a meia-maratona em Outubro?! Talking about doloroso...

Cai de Costas disse...

Tuxa, meia-maratona?
Tal coisa não existe, tudo o que sejam mais do que 100m para mim é uma maratona completa.