08 junho 2007

definições

Não me recordo a que propósito, mas sei que por razões profissionais, tive necessidade de distinguir os conceitos “urgente” e “importante”, conceitos geralmente confundidos como sinónimos.
O urgente.
Há situações que carecem de resolução imediata, que se não resolvidas, resultam num problema qualquer, eventualmente maior que aquele com que nos deparamos no momento. Segundo o dicionário, é um adjectivo de origem latina e significa que urge, que não admite delongas, que é necessário fazer-se rapidamente, inadiável.
Mas será mesmo?
O importante.
Enquanto adjectivo, tem origem na mesma língua morta e aparece definido como aquilo que merece consideração, útil, necessário, essencial. Não têm necessariamente um problema na origem, não significam a existência de uma dificuldade ou de uma situação que careça de resolução.
Muito bem, de acordo, são conceitos semelhantes, de facto, admite-se a confusão entre o “é urgente tratar disto” e um “é importante tomar uma decisão”. Mas diferentes, ainda assim, definem realidades distintas.
Por isso, não, não é urgente: é importante. Porque no momento em que tudo o que for importante ficar decidido e resolvido, as coisas urgentes deixam de o ser.
É bem melhor assim.

4 comentários:

Anónimo disse...

De acordo
Mas até ao "momento" a grandeza de uma determina a premência da outra.
Apenas as coisas sem importância são adiáveis indefinidamente, sem esclarecimento prévio.

Jorge disse...

Há aliás uns gráficos que se dão em formações empresariais com a importância numa escala e a urgência na outra. São variáveis quase independentes e há-que saber quando decidir cada tipo de assunto.

sapiens disse...

bem pensado! ;)

ThunderDrum disse...

O importante não deve ser urgente, pois o carácter de urgência pode retirar alguma objectividade à importância da questão...por outro lado, se um assunto urgente não for tratado com a devida importância, pode perder a "urgência"...

Lá está, conceitos muito parecidos...mas no entanto, diferentes.