03 abril 2008

over the hill?

Para além dos já habituais "o senhor..." proferidos por elementos de gerações não tão jovens quanto isso, unhas ranhuradas e ameaças de camadas pilosas nos pavilhões auditivos eram os únicos indícios até então recebidos - e mesmo esses eram desmentidos pela persistente coloração na abundante (ainda que curta) cabeleira.
Sim, utilizo o pretérito.
Há uns dias apareceram novos e preocupantes sinais, mudos, surdos e incolores, daqueles que alteram ritmos e se medem recorrendo a ferramentas pneumáticas, cartões amarelos a estilos de vida, que a máquina já não é o que era e a partir de agora isto só vai lá com recurso diário a aditivos.
Diria o Winston que isto pode não ser o fim, nem sequer o princípio do fim: mas é pelo menos o fim do princípio.



Já agora: o tempo de espera na urgência foi de umas 4 horas. Nada mau...

6 comentários:

Mim disse...

Rápidas melhoras!

Enquanto forem avisos, tudo "bem" (ou mal, mais valia não haver problemas, mas pronto).

Começa a ir às urgências públicas. Acho que não são tão demoradas. (assim como assim, o melhor mesmo é não ires às urgências, faz lá o que o médico mandou e pronto, ok?)

Bjoka

Cai de Costas disse...

A urgência era mais do que pública...

pensamentosametro disse...

As melhoras! Vê lá se tens é juízo, ainda há muita estrada a percorrer, muitos mistérios a desvendar.


Bjos

Tita

MiSs Detective disse...

a idade nao perdoa :P

pensamentosametro disse...

Olááááá´! J???????

Bjos

Tita

ThunderDrum disse...

Há uns tempo que não passava por aqui, não quer dizer que não me vá actualizando...

Uma melhoras atrasadas, mas bem intencionadas!