04 fevereiro 2009

robin hood

Há quem tenha tudo, há quem tenha nada, há quem tenha mais ou menos.
Geralmente, quem tem tudo nem sequer imagina que há quem tenha menos e muito menos imagina que há quem nada tenha. E segue descansado, sem sequer imaginar que, do lado de onde observa o Mundo, existe tudo e nada lhe falta, taking it for granted, numa de "a vida é assim mesmo" e nem sequer sentindo ou tendo consciência do privilégio da situação em que vive.
Pena que a vida real não seja como nos livros de ficção e não exista um herói, um daqueles mitos que tira aos ricos para dar aos pobres, ou um Jean de La Fontaine, que escreva nova fábula em que a Anta e a Avestruz se encontram na floresta (que até podia ser urbana) e vivam juntos e felizes para sempre. Ou, apenas, que vivam felizes para sempre.

Há quem tenha tudo, há quem tenha nada, há quem tenha mais ou menos.
E há quem tenha tudo o que eu gostaria de ter.
Anta...

9 comentários:

Thunderlady disse...

A única coisa que me ocorre são os teus posts mais antigos acerca da verdade e da realidade.

My Space disse...

ih ih ih Quem é a anta?
Assim de repente fiquei com esta dúvida...

My Space disse...

E agora falando mais a sério, não concordo em nada com esse teu 1º parágrafo. É completamente generalista e superficial. Nem parece teu!
Além do que, como o impossível não existe, até pode ser que a anta e a avestruz vivam felizes enquanto viverem. Juntos ou não...

Cai de Costas disse...

Agora falando sério, o primeiro parágrafo é de uma realidade brutal; uma realidade generalista, é verdade, mas uma realidade.
Numa sala de cinema perto de ti.

Cai de Costas disse...

Anta? Eu sei.

My Space disse...

Então o meu amigo já foi ver o slumdog? É brutal, concordo. Só não concordo é com essa história do "nem sequer imagina que há quem nada tenha..."
É muito mais simples ignorar a realidade, porque ela não nos afecta directamente, que fazer algo por mudá-la. Até porque infelizmente, muitos dos que mais têm são também os que se estão mais nas tintas.
Agora isso não quer dizer que desconhecem o que por aí se passa. Quer dizer é que preferem fechar os olhos e fingir que nada se passa.
Ou se preferires, já que estamos numa de analogias, fazem de avestruz :P

Cai de Costas disse...

Se eu falar de nozes e porcos... dará para entender?

eu... disse...

pérolas e porcos :) Desculpa, não resisti...
Está muito bem escrito...

Cai de Costas disse...

Nozes a quen não tem dentes e pérolas a porcos: gosto de usar das duas, usando metade de cada.