26 fevereiro 2009

pedido

Não sei se são, não sei se não.
Mas sei que as ouvi, nas entrelinhas da fala, que as interpretei nos gestos das palavras: das que não foram ditas mas que me pareceu estarem mesmo ali, prontas a serem ditas. E que acabaram por nunca ser pronunciadas.
Eu respondi-lhes, adivinhado-as - ou julgando adivinhá-las, ainda que tardiamente, dando uma resposta que terá sido apenas entendida caso a pergunta tenha sido alguma vez formulada - ou simplesmente pensada.





Sim, tenho que me deixar disto.
Que esta sina de pensar que sei e entendo traz menos benefícios que mais.

2 comentários:

My Space disse...

Sem bem saber se estamos a falar da mesma coisa, sim.. és bem capaz de ter ouvido um pedido que nunca chegou a ser pronunciado. Porque ele foi intensamente sentido.
Bj

eu... disse...

Achar que se consegue ler nas entrelinhas pode dar contas furadas. Ser directo e objectivo compensa.