19 julho 2007

I ain't heavy

(ainda hoje discutia com alguém que) Estados de espírito mais deprimidos favorecem a veia literária.
Por essa ordem de ideias e por maioria de razão, eu deveria ter tido um mês carregado de texto: por ter razões para a depressão e por ter mais do que tempo - tempo tanto para a depressão como para escrever os tais textos.
Na verdade, não tenho tido nem tempo nem disposição para a escrita: dito melhor, mais do que disposição, não tenho sentido necessidade de escrever (que é geralmente disso que se trata), transportanto eventuais mágoas e frustrações para esta (ou qualquer outra) folha de papel. Estranhamente - até para mim, não tenho tido o comportamento nem a reacção que seria de esperar no momento que atravesso, seria muito mais plausível a necessidade da escrita.

Esta noite, jantei com um amigo de longa data, com quase o dobro da minha idade e mais do que isso em experiência de vida, que comentava educadamente nas minhas costas com um outro conviva que "Estou preocupado: estou preocupado porque ele não está nada preocupado".
Para além de me ter divertido, esta afirmação fez-me meditar um pouco sobre o assunto: será maturidade no enfrentar da questão que permite toda esta tranquilidade? Ou será a total falta de consciência?
Não sei.

Mas continuo sem estar minimamente preocupado. E ainda bem!

2 comentários:

ThunderDrum disse...

Podes crer!
Ainda bem!

Há q encarar as coisas com tranquilidade...

Thunderlady disse...

Não concordo como que disse o teu amigo. Eu vejo-te preocupado. Não te vejo é a reagir a essa preocupação de uim modo negativo. Acho sinceramente que a tua reacção é que está a ser surpreendente.