01 julho 2009

um dia normal

Na realidade, o telefone tocou mais vezes que o costume, chegaram mais mensagens que o habitual, a caixa de correio registou mais entradas. Ao contrário do que aconteceu em muitas situações passadas, não trabalhei neste dia e optei por ficar em casa (brilhante a forma como duas verdades podem constituir uma mentira). Fora isso, foi um dia normal.
Na realidade, tal como em muitas situações passadas, parte do tempo foi passado a olhar para trás, para passados mais e menos recentes, para vidas anteriores, para o como, para o quem, para o com quem, talvez na eterna tentativa de tirar conclusões, ilações e lições do que passou; a olhar para o agora, para o presente e para os presentes, a pensar naqueles que mesmo ausentes fazem parte deste meu presente; a pensar em quem fará parte do meu presente futuro. Mas ao contrário do que aconteceu em muitas situações passadas, consegui concluir que, no meio dos meus meios azares, no meio das malas que partem e voltam na mesma, no meio de cobras e de lagartos, há quem me queira no meio deles: e isso faz de mim um gajo rico. E seguramente agradecido.
Sim, foi um dia normal. Obrigado.

6 comentários:

ZeM disse...

der König hat Jahre

Tuxa disse...

Parabéns!

Miss P. disse...

Ai ai ai.. tu e as tuas dúvidas. Pareces uma gaja, sabias?? :)))

Thunderlady disse...

Mais uma vez, parabéns!

:)

Foi um dia normal em que te sentis-te mais rico que nos outros dias normais.. hmmm, eu não diria que foi 100% normal, mas é como tu dizes: cada um tem o seu ponto de vista.

Anónimo disse...

O lagarto gosta de ti, gostei da alteração numerica.... bjs

losthere disse...

Chama isso de um dia normal??
Quando consegue parar mais que cinco minutos e pensar em tantas dimensões temporais e mesmo assim chegar à brilhante, porém tão apagada, conclusão de que tem alguém por ti.
Nossa rapaz, não foi mesmo um dia normal.