06 julho 2009

passaportes

Depois de uma hora à espera na loja do cidadão, lá chegou a nossa vez.
Apresentados os documentos, a moça concluiu que "esta autorização não serve"; repliquei que tinha consultado o site do SEF e que era exactamente o que exigiam, "pois, mas nós temos instruções em contrário, isto é apenas para sair do país, precisa de uma autorização da mãe para tirar os passaportes". Tentei ainda argumentar que não fazia sentido a mãe autorizar que viajassem sem autorizar que tivessem passaporte, pelo que a mesma autorização deveria servir os dois propósitos, mas a ficar cansado do diálogo disse-lhe finalmente que "a informação foi confirmada pelo Director do Serviço *****, seu superior, portanto vou já telefonar-lhe e dizer-lhe que ele estava errado", frase que impeliu a rapariga para fora da cadeira com um "só um momento, vou falar com a minha chefe". Passados instantes, lá voltou com renovado sorriso e dizendo que "afinal serve, peço desculpa".
Pronto, estava o processo em marcha, fotos para um lado, assinaturas para o outro, tudo a ficar tratado, eis senão quando chega a chefe que achou por bem vir pessoalmente pedir desculpas pelo equívoco, desculpas que eu aceitei, naturalmente, "não se preocupe, são seguramente situações fora do normal, os senhores nem sempre sabem como reagir". Processo terminado, restava agora proceder ao pagamento. Curiosamente, quem faz as vezes de caixa é a tal chefe, que insistiu em desculpar-se mais duas vezes, "a rapariga é estagiária, o senhor por favor desculpe".
Realmente, friends in high places, ou a mera invocação de nomes e títulos parece fazer milagres...

2 comentários:

Thunderlady disse...

Não parece, faz. É triste mas é verdade.

Boas férias!

mimanora disse...

Faz mesmo toda a diferença :(
("contribuições e impostos II")

Boas férias com os teus Best Allies :)