25 fevereiro 2008

story - part 9

Hearing's alright for them that's all there...




Quebro duas regras pessoais: manter o rigor cronológico do contar desta história e nunca explicar as razões para a publicação de uma qualquer canção.
A cronologia é quebrada, esta canção fazia parte da minha lista de favoritos em vinil (sim, faço parte dessa espécie quase extinta que começou por ouvir música nesse suporte e sim, existia uma banda chamada Supertramp que se ouvia lá nos distantes anos setenta do século passado); sabia a letra antes ainda de conseguir entender o significado de cada uma das palavras, quanto mais o sentido delas. De qualquer modo, por mais que cronologicamente errada, a publicação está perfeitamente sincronizada com a realidade actual.
Surge a publicação na sequência de um par de conversas muito recentes (essas havidas no mais modernos dos ambientes, um messenger, fear you not young people, que nem tudo são desgraças), em que algumas das frases mencionadas acabam por fazer parte dos versos.


Rudy's on a train to nowhere, halfway down the line
He don't wanna get there, but he needs time
He ain't sophisticated, nor well-educated
After all the hours he's wasted, still he needs time.

He needs time - he needs time to livin',
He needs time - for someone just to see him.
He ain't haid no lovin'
For no reason or rhyme
And the whole world's above him.

Well it's not as though he's fat, no there's more to this than that,
See he tries to play it cool, wouldn't be nobody's fool.

Rudy thought that all good things comes to those that wait
But recently he could see that
it may come too late.

All through your life, all through the years
- Nobody loved, nobody cared.
So dim the light, dark are your fears
- Try as I might, I cant hold back the tears
How can you live without love, it's not fair?
- Someone said give but I just didn't dare.
What good advice are you waiting to hear?
- Hearing's alright for them that's all there

You'd better gain control now
You'd better show'em all now
You'd better make or break now
You'd better give and take now
You'll have to push and shove now
You'll have to find some love now
You'd better gain control now.

Now he's just come out the movie, numb of all the pain,
Sad but in a while he'll soon be... back on his train...




Uma curiosidade: neste clip, que apenas agora conheci, aparece retratada uma viagem, um comboio que deixa Victoria e chega a Brighton, um percurso que eu próprio fiz umas dezenas de vezes. Aparentemente, já desde a época do filme, os ingleses têm vindo a tentar encurtar as 50 milhas que separam estes dois pontos acelerando o filme - a tecnologia actual já lhes permite fazer o percurso em menos de 1 minuto.

3 comentários:

Mim disse...

"Take the long way home"

Anónimo disse...

Comboios, essas máquinas que nos levam a bons destinos.
z

Cai de Costas disse...

Taking the longest way there is